sexta-feira, 3 de julho de 2009

Goodbye, Michael Jackson

Fiquei triste com a precoce e súbita partida de Michael Jackson. Achei que ele viveria eternamente neste "unhealing world". Michael Jackson marcou minha adolescência e a de muita gente que conheço. Ele introduziu um novo estilo de música, dança e coreografia, ele foi sem dúvida um grande ícone de moda e estilo, e chegou a ser denominado de “Rei do Pop” por Elizabeth Taylor. Mesmo com toda trajetória de dor, sofrimento e solidão, ele conseguiu alegrar multidões.
A sociedade o execrou, o condenou (sem provas) e fez incontáveis piadas com Michael Jackson e suas dores. Pouco se falou, no entanto, que boa parte de sua fortuna foi doada a 39 instituições humanitárias. Esqueceram-se rápido de que foi ele quem compôs "We Are the World", liderando e participando ativamente, junto com outros artistas, de uma campanha contra a miséria no mundo. Também esqueceram de sua sensibilidade ao cantar "Heal the World", um apelo para um mundo melhor, com mais amor. Isso não vende jornal, pelo menos não tanto quanto as especulações voltadas para maledicências e fofocas. Não importa, Michael, agora você está realmente em um "better place", sem pais violentos, sem agressores, sem esses implacáveis iconoclastas em forma de abutres humanos.
Enfim a paz, Michael! Obrigada por embalar os melhores momentos de minha adolescencia. Você cumpriu a sua missão.

2 comentários:

Luz disse...

Uma criança que só agora encontrou a paz.
Fantástico.

Mônica disse...

Estas duas musicas, eu fiz uma vez uma dança para meus alunos. Eu não.Mas uma jovem ensinou as crianças para mim.
Eu adorava estas musicas.
Mas não sei apesar de termos a mesma idade nunca fui fã de suas musicas.
Acho que é porque não gostava de danças nem de discoteca.
Mas estou com pena dos seus filhos
E até hoje não o enterraram. Que coisa!
Mas terça feira estarei de prontidão vendo o velorio ou algo parecido.