terça-feira, 26 de maio de 2009

DÁ PRA COMER BEM, SEM CULPA?

Na ultima Revista Veja, 'Emagracer pode ser uma delícia' (em sonho, é claro!) ter um corpo alinhado, belo e saudável exige atenção e disciplina constante, (o que não é nenhuma novidade!!). Nesta edição, especialistas em boa comida e nutrição, dão sugestões e conselhos para uma boa alimentação saudável e saborosa:
• Nosso corpo vive no século XXI, com automação generalizada, esguios padrões de beleza e prolongada expectativa de vida – o que também aumenta o tempo necessário para entupir artérias e oxidar todo o resto. Mas nossa cabeça guarda os mecanismos que garantiram a sobrevivência da espécie há centenas de milhares de anos, basicamente através da estocagem de gordura. Uma coisa não combina com a outra e é por isso que, em alguma altura da vida, todos nós precisamos controlar a alimentação.
• Quem sabe ler um balanço, equilibrar custos da empresa(e da casa), atender clientes, administrar uma folha de pagamento, chefiar uma equipe e cuidar da família em seus múltiplos e complexos aspectos; também saberá fazer dieta! Os princípios fundamentais são os mesmos: organização e disciplina.
• Todo regime começa no supermercado. Só quem dispõe dos alimentos apropriados bem à mão consegue diminuir calorias. Se não tiver filhos e o cônjuge concordar, mantenha apenas coisas de regime no armário e na sua geladeira. “Não leve o inimigo para dentro de casa”, aconselha a nutricionista Suzana Bonumá. E uma dica infalível: nunca faça supermercado com fome.
• Junto com os gêneros essenciais, permita-se um supérfluo: o maior buquê de flores que couber em seu orçamento, para encher a sala de jantar e sua alma, já que o prato estará mais vazio. Toalhas estampadas, pratos floridos e copos coloridos também criam uma sensação de preenchimento de espaços.
• Se estiver comendo só, não leve travessas para a mesa. Fique longe do fogão, do forno, da forma de pizza, isso afastará a tentação de repetir.
• Sente-se sempre à mesa e assuma uma postura confortável, ereta. “Isso faz com que você tenha a exata percepção do momento de saciedade”, ensina a nutricionista Beatriz Cintra.
• O pior dos mundos é o do regime imaginário, aquele que você começa na segunda levando à risca, na terça escorrega um pouquinho, na quarta faz um esforço sobre-humano e corta a sobremesa, na quinta tem jantar fora… Restam a sensação de privação e os quilos intocados. “Quem entra nessa acredita que está fazendo regime e não entende por que não consegue emagrecer”, descreve Beatriz.
• Válido para quem faz regime ou para quem já atingiu a idade em que isso é um assunto: pare de comer antes de sentir o estômago completamente cheio. “Pense nele como um tanque de gasolina e preencha apenas três quartos em cada refeição”, diz a nutricionista Heloisa Guarita.
• Não exagere! É chatíssimo comer antioxidantes, deliciar-se com fibras e pensar em vitaminas saltitantes diante de uma fruteira. Em casos extremos, o excesso de preocupação com a alimentação saudável vira um distúrbio chamado ortorexia. Pelo nome, boa coisa não é.
• Todo mundo aprende que é importante fazer pequenos lanches entre as refeições. E é mesmo. Infelizmente... isso não vale para pão de queijo, chocolate diet, paçoquinha, brigadeiro, balas de goma... e outras guloseimas.
• Com tempo mais frio, comece o jantar com uma sopa leve. Ela aquece o corpo, reconforta o espírito e ameniza o pico da fome.
• Estabeleça um sistema de recompensas. No fim da primeira semana de regime, compre algo que continuará servindo depois que aqueles quilos a mais forem limados, como uma sandália exótica. No fim da segunda, pense em umas roupinhas. No domingo da terceira semana, escolha entre uma taça de vinho e o melhor copo de cerveja da sua vida.
• Quem já alcançou o estágio superior de fins de semana liberados não pode simplesmente se locupletar. Siga a regra do melhor de dois. Dos quatro itens de uma refeição completa em restaurante – couvert, prato principal, vinho e sobremesa –, escolha apenas dois. “Se a sobremesa for um deles, divida-a com alguém”
• Considere a hipótese de aprender a cozinhar, pelo menos o suficiente para preparar uma refeição leve e saborosa. Cozinhar ocasionalmente também descansa a mente. Sem contar que, nos tempos atuais, alegar que só sabe fritar ovo é o mesmo que dizer que não dirige ou não mexe com computador. As pessoas só fingem que acham engraçado.
• Quem gosta de comer tem de aprender a gostar de alguma atividade física acima do nível leve. Pouquíssimos conseguem permanecer magros e em forma sem gastar calorias.
• E por último.... Ria de suas fraquezas (sim, por que chorar neste caso só vai piorar!!); orgulhe-se de seus feitos e se levante rapidamente depois de cada escorregada. Fazer regime, como tudo na vida, também pode ser um passo inicial para o autoconhecimento.

E pra completar o post, uma piadinha muito engraçada que recebi esta semana:
FAZER DIETA É MUITO SIMPLES. É SÓ CORTAR..
as massas ,
os bolos ,
os molhos,
as pizzas,
os doces,
a cervejinha,
a coca-cola (normal),
os pães,
a batata frita,
o picadinho,
os biscoitos
o chocolate,
a caipirinha,
e por fim "Os Pulsos" !

Um comentário:

Aline Gouvea disse...

Lisa, essa piadinha é a pura verdade!
Não sou nutricionista, mas sei exatamente como fazer uma dieta alimentar, basta dividir os alimentos em DETESTO, GOSTO POUCO E ADORO.
DETESTO: pode comer à vontade;
GOSTO POUCO: comer com moderação;
ADORO: não pode nem passar perto.
Simples assim!