sexta-feira, 28 de agosto de 2009

MANTRAS FEMININOS / LEILA FERREIRA

Será que eu ligo pra ele ou espero ele me ligar?', pergunta Ana para as amigas! Na verdade, a decisão já está tomada -apesar de saber que não deveria, ela vai ligar para o paquera da vez. Só fez a pergunta por uma questão de hábito: nós, mulheres, temos um repertório de frases que usamos automaticamente em certas situações. A pergunta 'Será que eu ligo?' é uma delas. São frases que servem a vários propósitos: fingir que estamos pedindo conselhos, aplacar nossos remorsos, acalmar nossa consciência, justificar nossos atos ou simplesmente pontuar a conversa. Repetidas como se fossem mantras, criam uma cumplicidade instantânea e nos aproximam umas das outras, como se fossem senhas que só nós somos capazes de reconhecer e traduzir. A seguir, alguns exemplos desses mantras - com as respectivas 'traduções'.

'Hoje eu mereço comer sobremesa.' (Hoje não estou a fim de fazer dieta de jeito nenhum.)
'Preciso emagrecer urgente.' (Preciso, mas não vou. Tenho consciência da necessidade, mas ainda não estou pronta para o sacrifício.)
'Os homens são todos iguais.' (Acabei de sair de um relacionamento decepcionante, mas tenho certeza de que é só uma questão de tempo até conhecer um homem diferente.)
'Ele é ótimo, não é? Tão gente boa...' (A verdade é que não sinto a menor atração por ele.)
'Vou te apresentar um amigo meu. Ele é ótimo.' (Como homem, é totalmente desinteressante, do contrário não apresentaria a você.)
'Só me arrependo do que não fiz.' (Estou profundamente arrependida por algo que acabei de fazer.)
'Ela é legal, mas...' (Ela não tem nada de legal, mas preciso dizer alguma coisa boa sobre ela antes de começar a falar mal, para sentir menos culpa.)
'Não tenho roupa pra ir.' (Meu armário está cheio, mas estou louca pra comprar uma roupa especial para a ocasião.)
'Com este sapato, é só pôr uma calça jeans e uma camiseta branca e a gente fica arrumada.' (Este sapato é caríssimo e não vou resistir.)
'Preciso economizar.' (Acabei de comprar/estou saindo para comprar algo que vai estourar meu orçamento.)
'Você acha que devo ir com a bata branca ou com este top?' (Estou detestando os dois e vou discordar de sua opinião, qualquer que seja ela.)
'Impressionante como o metabolismo da gente muda depois dos 40.' (Estou comendo mais do que nunca, mas agora tenho a desculpa da idade.)
'Não repara, não. É só uma lembrancinha.' (Fiquei duas horas no shopping escolhendo seu presente de aniversário. Repare bem nele, porque me deu o maior trabalho.)
'Se você não gostar, pode trocar.' (Não acredito que depois do trabalho que eu tive para escolher, você vai querer trocar.)
'Eu e ele não temos mais nada um com o outro. Só vamos sair pra ter uma última conversa, porque as coisas ficaram mal resolvidas entre a gente.' (Sei que nossa relação já era, só quero ficar com ele mais um pouco.)
'Não vou transar com ele de jeito nenhum. Nem depilei, exatamente pra não ter a tentação.' (Detesto transar sem estar depilada, mas posso abrir uma exceção.)
'Nossa, como você caprichou na produção!' (Você está over. Não precisava disso tudo.)
'Você fez certo: veio bem à vontade.' (Você errou feio: está desarrumada.)
'Só vou te falar porque sou sua amiga.' (Prepare-se para ouvir algo que vai te desagradar profundamente.)
'Tinha que ser mulher.' (Entendo o erro que ela acabou de cometer, no lugar dela, eu faria a mesma coisa.)
'A partir de hoje, sou uma nova mulher.' (Hoje acordei cheia de boas intenções, pronta pra mudar tudo que tem que ser mudado na minha vida. Só não sei quando começo!!)

Leila Ferreira é jornalista, apresentadora de TV e autora do livro 'Mulheres - Por que Será que Elas...', Edit.Globo

Um comentário:

R.Vinicius disse...

Oi Lizzie. Vou aguardar pacientemente a história. Interessante o texto da Leila Ferreira; A figura feminina – sempre carrega em meio aos atos sinais inabaláveis de um ponto, a dificuldade no homem é ver nitidamente o ponto. Abraço. Ótimo final de semana. (Estou organizando o texto de hoje e um Blog especialmente Camusiano.)