terça-feira, 4 de agosto de 2009

FRANÇA ANIMADA NO SINDBANCÁRIOS

Esta semana, a programação do Sindbancários comemora o Ano da França no Brasil, envolvendo a Revolução Francesa e uma mostra de animações .Além de uma programação especial com o tema da Revolução Francesa, estarão em cartaz, a mostra França Animada, composta por um programa de curtas e uma animação voltada para o público adulto, “Branca de Neve, depois do Casamento”.A Semana Francesa começou no dia 27 julho, A Revolução Francesa é tema da conferência “A Revolução Francesa e seu Legado”, ministrada pelo professor do Instituto Roche Alexandre Roche no dia 14 de agosto, a partir das 18h. Ambas as atividades tem entrada franca.

No dia 28 julho estreiou a mostra França Animada, composta por quatro programas de curtas exibidos anteriormente no Festival de Annecy, evento consagrado e dedicado exclusivamente ao cinema de animação. Também compõe a mostra um longa dirigido ao público adulto, Branca de Neve, depois do Casamento. Intitulados como Decididamente Animados, os programas de curtas são separados em “Do Curta ao Longa”, reunindo sete filmes de diretores que depois assinariam bem sucedidos longas; “Curtas Sociais”, com animações que abordam temáticas sociais, como a ecologia, a guerra, a liberdade e a justiça, Brincadeiras de Criança, reunindo filmes sobre o universo infantil, e Ah! O Amor..., formado por onze curtas, todos girando em torno do amor e suas complicações.A mostra ainda é composta pelo longa-metragem voltado para adultos Branca de Neve, depois do Casamento, do belga Jean-Paul Picha. Ele cria versão com altas doses de malícia da história de Branca de Neve em sua vida de casada, desde uma lua-de-mel cheia de surpresas até o cômico encontro com outros clássicos personagens dos contos de fadas.

França Animada fica em cartaz até o dia 9 de agosto, em três horários: às 15h, 17h e 19h.

Curiosidades:
Revolução Francesa
Há 220 anos, o povo de Paris forçou o arsenal e a prisão da Bastilha. Havia, na verdade, poucos presos políticos a serem libertados. O ato entrou para a história mais pelo seu imenso significado social e político. Para o historiador Eric Hobsbawn, a Revolução Francesa, diferentemente de todas as revoluções que a precederam e a seguiram, foi um movimento social de massa.O seu legado ultrapassou o mero sentido de emancipação burguesa, moldando toda a política e ideologia do Século XIX, incluindo a libertação latino-americana. E os valores coletivos que ela introduziu estão presentes, entre nós, nos direitos civil, incluindo os direitos sociais e do trabalho.

4 comentários:

Mônica disse...

Lisa
O ano passado tivemos a oportunidade de conhecer Paris.
E ficamos mesmo lembrando de toda bela e tumutuada história da França.
Com carinho Monica

mike disse...

Gostei de ler, Lisa. E Paris é uma cidade que conheço bem e que é muito especial para mim. :)

R.Vinicius disse...

Lisa o seu nome me trouxe a lembrança de Lizzie a personagem do Livro Orgulho e Preconceito de Jane Austen. Conhece? Voltando a razão da minha visita, além da curiosidade em conhecer o Blog, agora ao lê-la vejo um tema que me agrada, ou melhor, um lugar que me agrada. França. Um sonho, uma necessidade, um afeto que me embriaga – tenho um fervor por essa terra, algo que não consigo traduzir de forma distinta. Vou lhe contar uma história da minha infância que ilustra a questão. “Eu era pequeno, deveria ter entre seis e sete anos, quando escrevo uma história no colégio, cujo fundo é a história de um menino trocado na maternidade. A professora, talvez assustada, ou ainda, temerosa pelo meu futuro nas letras entra em contato com a minha mãe, que em seguida me pergunta – Porque você escreveu essa história? Eu então a olho fundo nos olhos e digo – Porque eu sou Francês, e infelizmente fui trocado na maternidade. É verdade que o choque da resposta deve ter provocado na minha mãe um sentimento de perda, no entanto sempre tive essa sensação de pertencer “à lá France.” Abraço.

Heloísa disse...

Lisa,
A França tem algo de muito especial, que nos atrai bastante, não?
Como você, gosto bastante de filmes franceses, e também adorei Amélie Poulain.
Se puder, veja os filmes que indiquei no meu blog. Todos são muito interessantes.
Beijos.