quarta-feira, 2 de setembro de 2009

RECESSIONISMO FASHION - EU ADERI !

Verdade seja dita, poucas coisas são tão eficientes para a animar a vida quanto uma roupa nova. Mas em tempos de crise, pouco propícios ao consumo frívolo, o melhor conselho é RE-visitar o guarda-roupa, digo o seu, da amiga, da irmã, da mãe, da avó. Tudo para dar aquele hype ao nosso santo look de cada dia e levantar a auto-estima.
Pois bem, fato é que meninas de todo o Brasil entraram na onda recessionista. A história é simples: trata-se de um movimento para frear e refletir sobre o consumo supérfulo dos tempo atuais. Ou seja, a ideia das moças é levantar a bandeira para a "greve de compras". Em seus diários virtuais elas trocam informações, fotos, reinventam modismos, customizam roupas
e, por que não, trocam peças.
Parodiando o blog Hoje vou assim da Cris Guerra, em que ela divulga diariamente as roupas de grife com que vai trabalhar, a Ana Carolina resolveu criar o Hoje Vou Assim OFF. A versão outlet do endereço virtual pretende mostrar às pessoas que dá para se vestir bem sem gastar muito - principalmente com as peças que certamente toda mulher tem no armário.
"Nossa ideia inicial era fazer uma brincadeira. Eu possuía um grande acervo de roupas adquiridas em liquidações e amei a proposta. Só que um dia a Cris descobriu nosso blog, adorou a ideia e fez um post sobre a gente! Desde então vi que tinha tudo pra dar certo. Eu também posso, todo dia útil, meu outfit, mas com o diferencial de montar looks econômicos e mostrando quanto paguei em cada peça", conta designer gráfica Ana Carolina. Pioneira do
recessionismo nos blogs brasileiros, Ana Carolina, passou a gerenciar melhor suas contas quando se deparou com a quantidade de parcelas e gastos semanais que tinha com roupas. "Eu não me considerava muito consumista. Aí reparei o quanto o consumo é incentivado, principalmente na internet, com essa facilidade de trocas de informações e de compras online. Resolvi dar um basta nos gastos supérfluos e comecei um movimento no blog a favor do recessionismo, estipulando uma meta de seis meses sem comprar nada. No início muita gente estranhou, mas hoje dá orgulho de ver que iniciei um movimento e tantas pessoas aderiram e pararam pra refletir. O meio-ambiente também agradece, reutilizar é a palavra-chave", acredita ela.
A paulista Lily Zemuner é outra blogueira que há tempos vem revisando seus hábitos consumistas. Depois de planilhar seus gastos mensais com roupas, sapatos, bolsas e acessórios a preocupação da moça diante da crise econômica mundial e o consumismo veio à tona. "Decidi que precisava parar de comprar simplesmente pelo hábito e repensar as coisas que eu tinha dentro do meu armário. Precisamos aprender a fugir das tentações. Se você vai ao shopping todos os dias, dificilmente vai conseguir se manter recessionista, o consumismo grita! Nessas horas, o jeito é apelar para Nossa Senhora Recessionista", brinca ela.
Ok, mas sabe aqueles dias em que você acorda atrasada e super na dúvida do que vestir? A melhor pedida é recorrer às boas novas do armário da mamãe. "Recorro muito ao armário da minha mãe porque ela é recessionista há muito mais tempo que eu. Ela sabe direitinho o que comprar, tem peças ótimas e atemporais. Por sorte, usamos o mesmo manequim, então eu faço a festa mesmo", conta Lily Zemuner.
Agora, se bateu aquele desespero-total da série "não tenho roupa!", buscar os mil e um charmosos endereços da internet é a melhor opção na hora de se inspirar e reinventar. "O importante é que a gente aprenda a pensar, a combinar peças, que a gente se proponha verdadeiramente a esse exercício diário de criatividade. Inspiração é o que não falta, existem milhares de blogs de wardrobe remix por aí. Mas se ainda assim a vontade de aproveitar as liquidações para garimpar novidades para o seu guarda-roupa for incontrolável... A dica é: peças-chave e acessórios são ótimos investimentos. "Um único acessório tem o poder de mudar completamente o visual. Um lenço bem bonito, meias calças coloridas ou texturizadas, colares... Se você imaginar que tem, por exemplo, cinco cores diferentes de meia calça no armário e um único vestido preto, já tem cinco combinações. Isso sem falar nas variações que se pode fazer trocando um sapato, acrescentando um colar, um cardigan colorido, um cinto, uma tiara no cabelo. Camisetinhas básicas de várias cores também são ótimas. Quando a gente se propõe a exercitar a criatividade descobre um mundo de possibilidades", aconselha Lily Zemuner.

Confira alguns endereços da web repletos de looks inspiradores:
Para saber mais:
- Projeto uniforme - Sete vestidos iguais, sete dias por semana, durante um ano. Encara?
- Moda nos tempos de crise: Para sobreviver à crise linda, o jeito e moderar no consumo
- Brechó virtual: O que era delas pode ser seu
- Couro reciclado: Jaqueta de couro vira bolsa? Veja dicas de como transformar suas peças.

Fonte: http://msn.bolsademulher.com/moda/materia/recessionismo_fashion/85365/1

8 comentários:

Lily Zemuner disse...

Oi, Lisa!
Obrigada pelo recado. Volte sempre que puder e quiser, será muito bem vinda.

Vamos nos juntar contra o consumimo e a favor do recessionismo!! rs...

B-jo.

R.Vinicius disse...

Posso discorrer sobre o assunto acrescentando que é interessante. Abraço.

Mônica disse...

Eu só compro roupas perto de minhas irmãs. Se elas não estiverem eu não compro.
Se pudesse ficava só com o que tenho.
Morro de preguiça de sair para fazer compras, principalmente para mim.
Sua sugestão é otima. Economizar e reformar!
Com carinho Monica

Heloísa disse...

Lisa,
Ótimas sugestões.
Procurando no nosso armário, é quase certo encontrarmos tudo que precisamos.
Beijo.

Andrea disse...

a getne é consumista demais né ??gostei da ideía .;;beijão pra vc

Mar Ilha disse...

Adorei as dicas. Não vou ser falsa em dizer que ficarei 6 meses sem comprar roupas, mas já estou usando minhas próprias roupas que ficam "esquecidas" no armário. Fiz um trato comigo mesma para nunca repetir a roupa nas duas semanas seguintes. Descobri que tenho tanta roupa que posso fazer isso e assim. Incrível isso!!!

Mônica disse...

Lisa
Estou chateada por não te telefonar no dia de seu aniversário.
Estou dando uma chegadinha em Araxa. Volto terça feira.

Sua avó esta certa em lembrar do passado.
Minha mãe que tem uma memoria prodigiosa conta como foi na epoca da guerra. Faltava tudo. Só que como moravam na roça, tinham fartura de certos alimentos: frutas, verduras. Carne.
A mamae sabe até onde vovó pedia as sementes - Diberger agro pecuaria que de São paulo ia para Araxapor correio. Veja que maravilha!
Não existe mulher mais inteligente e de boa memoria como minha mãe.
Com carinho Monica

Mônica disse...

Lisa
Estou chateada por não te telefonar no dia de seu aniversário.
Estou dando uma chegadinha em Araxa. Volto terça feira.

Sua avó esta certa em lembrar do passado.
Minha mãe que tem uma memoria prodigiosa conta como foi na epoca da guerra. Faltava tudo. Só que como moravam na roça, tinham fartura de certos alimentos: frutas, verduras. Carne.
A mamae sabe até onde vovó pedia as sementes - Diberger agro pecuaria que de São paulo ia para Araxapor correio. Veja que maravilha!
Não existe mulher mais inteligente e de boa memoria como minha mãe.
Com carinho Monica