quinta-feira, 5 de novembro de 2009

UMA BORBOLETA FELIZ

Dizem que a felicidade é como uma borboleta. Quanto mais você a persegue, mais ela se esquiva. Mas se você voltar a sua atenção para outras coisas ela virá pousar calmamente nos seus ombros.
E hoje, surpreendentemente ela veio através do querido amigo J.César e lentamente pousou no meu ombro e agora? como eu faço pra desfazer o sorriso e a bobeira ?
J.César, mais uma vez OBRIGADA!!!! te prometo nunca mais tirá-la daqui.

7 comentários:

JCesar disse...

Fico muito feliz que a distância, possa ter proporcionado felicidade para você. Sem querer ser autruísta, me felicita também saber que isso possa estender-se a sua volta e todos com quem se relaciona, seja no profissional, seja no familiar. Se isso ajuda: eu também tó meio _ _ _ _ _ _ _ _ (ainda não sei o que dizer) em ver sua manifestação de apreço pelo selo. Pela veemencia nas palavras.

Curiosidade: até tem um make-off porque achei que ficou tão simplisinho... e para que soubesse que a moldura não foi um template, mas uma vontade de criar algo que de fato expressasse o que tens sido até agora.

Curiosidade 2: Temperas com muito bom gosto e invejável conhecimento, as suas palavras com autores consagrados e citações preciosissimas.

Abrir a caixa, e como se não bastasse o comentário, que pareço sentir-te 'tomando' o ar, seguem outros 3!...(...)

Puxa, que dia Feliz. Meu estado agora, nesse momento, é o de um adulto que virou criança. Aquela criança que acabou de abrir o pacote, de uma caixa que dobra o seu tamanho, desprezando o lindo papel, ignorando a fita e o laço.
Sou a boba criança que impávida olha para a caixa, sem acreditar que o tão sonhado está em suas mãos. A criança boba que quase em estado autísta não percebe tudo que lhe falam a volta. Somente uma frase lhe retira do transe.
"abre a caixa".
A criança boba até olha para o interlocutor...será? posso? é meu? será que dentro tem o que realmente espero? A criança boba chega a chacoalhar a caixa para ver se não está vazia. Os adultos olham para aquela 'infantilidade', e pensam, que inocente, que bobinha. Mas é que a criança boba sonhara com o presente, só não imaginara como seria estar a frente dele. Boba.
....
A criança boba aqui poderia imprimir o seu agradecimento. Poderia levar nas mãos, enquanto caminha pela rua, de forma cadenciada, ora ler uma linha, ora olhar para o longe. trombaria com algumas pessoas na movimentadissima calçada, pediria desculpas, sem mesmo saber a quem. pois no instante seguinte iria ler novamente.
Que criança boba. Boba e Feliz.

Preciso ir... tenho um café marcado com alguém.
bjs
uma noite maravilhosa para você.
A Lua? veja em Iris a que fotografei ontém.
JC

PS: ainda não achei a palavra para preencher o pontilhado acima.
talvez amanhã, se voltar a ser adulto.

R.Vinicius disse...

Lizzie,

- Fico contente com os laços que se estendem, pelas amizades, pela oportunidade do conhecimento. Parabéns pelo selo.

Abraço.

Fabiano Mayrink disse...

parabens pelo selo, e que bom que aborboleta pousou no seu ombro...!

Luna Sanchez disse...

Que lindo! Adoro demonstrações explícitas de afeto.

=)

Beijo, Lisa.

ℓυηα

Mônica disse...

Que alegria!
Este foi um dos selinhos mais fofos que já vi e que mostra mesmo um puco de você.
Com carinho Monica

Graça disse...

Lisa, para você:
não desfaça nunca esse seu sorriso
e para o J Cesar:
não volte a ser adulto, por favor!!!
Bjssssssss

bacouca disse...

Lisa,
Você merece ter um amigo assim e o JCesar merece ter você como amiga. Que ternura, que beleza de gesto! Tão pessoal minha querida!
Um beijo