segunda-feira, 16 de março de 2009

8 coisas que adoraríamos mandar pro espaço - por Stella Florence


Em datas comemorativas, como o “Dia Internacional da Mulher”neste mês, é comum refletirmos sobre perdas e ganhos e, por consequência, surgirem reivindicações quanto ao que ainda nos falta em incontáveis áreas. Que tal também pensarmos não naquilo que nos falta, mas no que devemos jogar fora ou diminuir drasticamente? Aqui vai uma sugestão com oito dicas.

1) Menos loucuras de estimação. A loucura de estimação fode e – sempre – sai de cima. O cara te procura o suficiente para te manter apaixonada, mas não o bastante para você reivindicar uma noite de sábado inteira (às vezes nem meia). Verdade que ele pode até ser seu marido, não importa: a loucura de estimação nunca te traz paz ou segurança romântica. Numa palavra, amiga: corta. Não o pau dele, por favor – ele da sua vida.

2) Menos roupas e sapatos. Por Deus, vá até seu guarda-roupa (ou apenas pense nele) e me diga se você precisa mesmo daquelas quatro saias pretas, daquelas dezoito sandálias, das onze botas, dos cinco sobretudos, das quarenta e nove camisetas, das vinte e duas meias-calça, etc., etc., etc. Libera o fluxo desse armário: ganhou ou comprou uma peça, doe outra (isso depois de eliminar, no mínimo, 60% do que está dentro dele agora).

3) Menos quilos. Você continua caindo de boca onde não devia mesmo com tantas saliências e reentrâncias gostosas e emagrecedoras para se cair de boca no mundo (especialmente aquelas que atendem pela alcunha de namorado-gato-com-exame-de-sangue-em-dia)? Fique tranquila. No item quatro há um feitiço para emagrecer. Cumpra-o e Deus te recompensará.

4) Menos fofoca. Você já viu o circo pegar fogo na sua casa ou no escritório e teve de disfarçar que a autora da fofoca infame foi você? Aqui vai o feitiço que prometi: se você conseguir manter sua boca fechada diante da possibilidade de falar mal de alguém, você também – na mesma proporção – conseguirá fechar a boca na frente de todo tipo de comida que te engorda. É dito e feito. Ou melhor, é não dito e feito.

5) Menos carro. O.k., você mora numa ponta da zona sul e trabalha na outra ponta da zona norte, portanto, precisa dele. Mas o tempo todo? Já experimentou fazer algumas coisas de metrô ou a pé e ver quanto tempo ganha e quanto estresse perde? Não precisa acreditar em mim: faça um teste.

6) Menos não-me-toques no sexo. Impressionante como tem mulher que sobe no lustre com um vagabundo qualquer da prainha Zanzatetê e com o namorado ou marido – uma criatura que, eu espero, lhe diga muito sexualmente – fica cheia de não-me-toques. O pudor é a pior forma de perversão! (Não é verdade, mas a frase causou o impacto que eu queria).

7) Menos cobrança. Supermulher, supermãe, superprofissional, superbeijo, superobrigada: agora tudo tem de ser “super” para valer? Socorro! Amiga, está com sono? Desmarca o jantar e dorme. Mesmo. Se bobear, suas amigas também queriam mais é dormir.

8) Menos mulheres-photoshop. Como diz Penélope Nova, a Playboy não é mais revista de sacanagem: é ficção científica! Malhar pra chegar aos 90 sem usar o elevador, maravilha, mas perpetuar a busca insana pelo corpo da mulher-photoshop ninguém merece. E então, ficou com vontade de montar sua própria lista? Depois me conta!

6 comentários:

Anônimo disse...

Acho que faltou na tua lista, mandares a TPM pro espaço! Me diz se alguém precisa dela todo santo mês?
Abraço
Paula Soares-SP

Madonna Lee disse...

Oi Lisa, amei seu blog. Passei lá no da M. Medeiros e cheguei até aqui. Adorei suas dicas
de "cortes". abração.
Madonna Lee

Madonna Lee disse...

Oi lisa, podes me passar teu e-mail?
O meu é: madonna.lee@bol.com.br
Te aguardo.
abração forte.
Ma.donna

mar e ilha disse...

Lisa. Adorei essa lista. Algumas já estou tentando seguir, até mesmo por seu conselho de outro post. Esses dias comprei uma bolsa nova e dei uma minha que ainda estava bem bacana para uma pessoa que sempre a elogiava quando eu usava. Temos tb que aprender a ser desapegados. E vi que eu não a usava fazia pelo menos uns 6 meses... Preciso rever meu armário e dar mais coisas.
A sugestão de "menos fofoca" também é ótima. Realmente falamos demais e as vezes sem necessidade. Essa eu vou começar a colocar em prática.
Mas a melhor delas é a sétima. - menos cobrança. A Martha Medeiros escreveu um texto no Globo ótimo - "mulheres na pressão". Vc deve ter lido. Precisamos ficar mais relaxadas.

Lisa Nunes disse...

Olá Madonna,
Legal que gostou do meu cabelo.
te mandei um e-mail para este que você postou
aqui, mas retornou. O meu é este: lisa.nunes@gmail.com
abraço

Mônica disse...

Lisa
Eu já fiz algumas coisas quando resolvi vim para BH. Joguei muita porcaria fora. Mas ainda falta arruma outros guarda roupas. Pois a minha casa em SA é enorme.
Qualquer dia desses vou voltar lá para acabar.
com carinho Monica